top of page

Traumatismo Dental

"As lesões traumáticas nos tecidos duros dos dentes e na polpa dental têm se tornado cada vez mais frequentes nos últimos anos. Essa tendência pode ser atribuída a uma variedade de fatores, como quedas acidentais, participação em atividades esportivas, casos de violência doméstica, entre outros. É importante notar que, em geral, os indivíduos do sexo masculino na faixa etária de 10 a 15 anos apresentam a maior predisposição a esses tipos de traumatismos dentais.

Odontologia Especializada Fonseca  Caconde, SP  Trauma dental

AVULSÃO DENTAL: É fundamental que os pais estejam bem informados para garantir a ação adequada em caso de traumatismo dental com avulsão. Quando ocorre um incidente dessa natureza, é imperativo que o atendimento seja prestado de forma emergencial, ou seja, o mais rápido possível (< 60minutos). O dente avulsionado deve ser armazenado corretamente, seja em um meio apropriado como a saliva (debaixo da língua) , soro fisiológico a 37º C  até que seja possível o atendimento  por um profissional especializado. 

  • O que são implantes ósseointegrados?
    São componentes em formatos cônicos ou cilíndricos feitos em titânico que possuem um alto grau de pureza, são instalados cirurgicamente em áreas desdentadas, estes fixam no osso para que possam ser instalados sobre eles o dente, esses podem ser em porcelana ou outros materiais estéticos semelhantes aos dentes naturais.
  • O paciente apresenta pouco osso, é possível realizar os implantes?
    Sim. Hoje temos técnicas e materiais desenvolvidos para esse propósito, proporcionando uma grande eficiência para os casos de pacientes com pouco osso para assim fazermos a realização dos implantes osseointegrados.
  • Quanto tempo dura a cirurgia para instalar o implante?
    Pacientes que possuem boa quantidade de osso, são rápidos em torno de 20 a 40 minutos, já outros podem levar um pouco mais, as anestesias são infiltrativas e o pós operatório, se medicado corretamente é muito boa a recuperação. As cirurgias de implantes geralmente são bem mais simples que a remoção de dentes inclusos (dentes do siso)e alguns outros procedimentos cirúrgicos.
  • Do que depende o sucesso do implante?
    Depende de alguns fatores , entre eles, que o profissional seja treinado na tecnica, esterelização do ambiente, materias adequados, implantes de qualidade, seguir as orientações dadas pelo profissional, entre outros.
  • Que tipo de implante usar?
    Hoje existem uma infinidade de marcas no mercado. ( mais de 300 fabricantes, 3.500 modelos). É importante que o paciente esteja atento e escolher um profissional consciente para que o mesmo avalie e oriente seu paciente qual o melhor modelo utilizar, chegando a um equilíbrio para o paciente em relação a custos e benefícios. Hoje é possível identificar um modelo de implante desconhecido pelo método de IA, utilizando uma radiografia. Visite ACE Surgical Supply Implantes dentários
  • Como foi descoberto o implante dentário?
    A descoberta foi acidental: o médico percebeu que não conseguia remover um cilindro de titânio que tinha colocado em um fêmur de coelho durante um estudo de cura óssea e regeneração.
  • Pode haver rejeição e contraindicações?
    O titânio é um material utilizado a muitos anos na medicina, Quando introduzido no osso ele não sofre corrosão, reconhecido pelas células ósseas, ocorre uma união entre o implante e osso que chamamos de ósseointegração, Praticamente todos os pacientes que apresentam boa saúde, podem receber implantes. Pacientes diabéticos, fumantes ou alguma doença, é necessário uma completa avaliação antes de realizar a cirurgia.
00t (1).jpg

Tipos de traumatizmos dentários

Concursão

Concursão: é quando o dente sofre um choque ou abalo e não se movimentou no alvéolo, não foi rompido as fibras periodontais, geralmente o paciente relata uma sensibilidade dolorosa. Todo  e qualquer trauma é necessário um controle e acompanhamento radiográfico. recomenda-se ao paciente de preferência por alimentos mais macios, e o uso de analgésicos para controle da dor.

Subluxação: 

A subluxação é um tipo traumatismos dentários mais difícil de deslocar o dente do alvéolo sua intencidade intensidade moderada podendo ou não ter fraturas do dente, e quando ocorre é mais difícil a necrose da polpa dental, geralmente são os tecidos  de sustentação que apresentam sensibilidade. Em casos mais graves deveremos fazer a contenção por 10 a 15 dias

O dente passa a apresentar mobilidade, podendo haver sangramento do sulco gengival, além de alterações na sensibilidade ao toque.

Luxação
Luxação

LUXAÇÃO: A luxação pode ser intrusiva,  extrusiva ou lateral, e todas elas podem ocorrer ou não fratura. Na luxação lateral o feixe de vascularização por ter elasticidade geralmente não  é mesário fazer o canal e é necessário fazer a contenção por 15 dias , mais que isso , pode ocorrer anquilose. As fraturas intrusivas e extrusivas, podem ocorrer obliteração do canal radicular, reabsorção externa ou interna da raiz , sendo que na intrusiva ocorre perda de substancias e a porcentagem de reabsorção é maior.  o controle e acompanhamento riográfico e o controle de vitalidade do dente. 

Fraturas: Essas podem ser de diversos tipos, ou a fratura é somente no esmate, ou tbm envolve a dentina, podendo ou não haver exposição da polpa, fraturas que também envolvem a raiz, enfim cada tipo exige diferentes tratamentos principalmente quando a raiz do dente não está completamente formada.  Sendo que esses procedimentos recomenda-se que seja realizado ou acompanhado por um profissional especializado. 

jacso02-vert.jpg

Qualquer traumatismo dental é de extrema importância o acompanhamento profissional , evitando assim, futuras complicações ao paciente.

Orientando o paciente

Traumatismos Dentários


Situações de emergência envolvendo a boca e os dentes quase sempre se transformam em experiências dramáticas para pais e crianças. As estatísticas mostram que cerca de 14% das crianças e adolescentes passam, de alguma forma, por essas situações de emergência.

 

Por isso, é importante estar preparado para se ter a atitude correta num momento desses.

Apresentaremos, assim, os traumatismos mais comuns e qual a melhor atitude que deve ser tomada em tais circunstâncias.



Cortes e sangramentos

Quando uma criança sofre um traumatismo que provoca corte ou sangramento, deve-se colocar no lugar, sobre o ferimento, uma compressa de gaze ou pano limpo e pressionar bem, para que o sangramento seja controlado. Muitas vezes, é necessário suturar o ferimento, para que a cicatrização se processe de maneira adequada, e, tão logo seja possível, deve-se consultar um dentista.



Os primeiros passos de uma criança

Os acidentes mais comuns que ocorrem na dentição de leite são os que envolvem bebês e crianças que estão aprendendo a andar.



O dente amolece em seu alvéolo ou é deslocado de sua posição original, podendo se deslocar para dentro do alvéolo (intruir) ou descer, dificultando o fechamento da boca.

O dentista deve ser consultado, para que a extensão do dano seja avaliada. Muitas vezes, esse dano é maior do que aparenta ser.

Freqüentemente, é preciso radiografar o dente e observar por um período determinado. 0 dentista deve também orientar os pais sobre os cuidados a serem tomados na área afetada, assim como sobre futuros problemas que poderão comprometer a dentição permanente.

Mudança de cor do dente que sofre traumatismo

É comum ocorrer, após 2 ou 3 dias do acidente, uma mudança de cor, um escurecimento da coroa do dente. Essa mudança pode se perpetuar; nesses casos, quase sempre há perda de vitalidade do dente, e um tratamento de canal se faz necessário.

Nos dentes de leite, nem sempre uma mudança de cor da coroa significa perda da vitalidade e, em muitos casos, a cor poderá retornar, ao seu normal. 0 dentista deve ser consultado, para ser feito o acompanhamento.

Dente fraturado

É comum a fratura de um ou mais dentes em conseqüência de um traumatismo. Além disso, muitas vezes, pode ocorrer que o nervo do dente se danifique.

Deve-se sempre consultar o dentista, para que ele possa avaliar a extensão do dano, tratar a fratura e prevenir eventualmente problemas da vitalidade futura do dente.

A melhor maneira de se evitarem fraturas nos dentes é prevenilas; assim, no caso de esportes, como andar de bicicleta, andar de “Skate”, basquete, vôlei, jogos de futebol ou “rugby” e outros esportes coletivos, é importante o uso de protetores bucais.



Converse com o seu dentista a respeito.

Perda total de um dente

Em certas circunstâncias, como impactos horizontais, é comum acontecer um deslocamento total do dente.

É essencial que determinadas condutas sejam adotadas imediatamente, para que se aumentem as chances de salvar esse dente.

Se o dente for de leite, a colocação deste de volta em seu lugar não é indicada; a probabilidade de sucesso é mínima.

No caso do dente permanente, o reimplante é indicado.

Para que se obtenha sucesso no reimplante, é necessário:

- Manter a calma e fazer a criança morder uma gaze ou um pano limpo, com pressão para que se possa controlar o sangramento.

- Ache o dente.

- Pegue o dente somente pela coroa. Não toque na raiz.

- Resíduos devem ser cuidadosamente retirados do dente com soro fisiológico ou leite morno. Não esfregue o dente.

- Coloque o dente de volta no seu lugar (no alvéolo) na boca da criança. Não se esqueça: a parte côncava do dente é do lado de dentro da boca. Faça a criança morder uma gaze ou um pano limpo, para que o dente se mantenha na posição.

Procure imediatamente um dentista.

- Se você não conseguir colocar o dente em sua posição, mantenha-o em uma solução de soro fisiológico ou em leite morno ou mesmo na boca da criança (debaixo da língua) e procure imediatamente um dentista. 0 resultado final de um reimplante depende muito do período que o dente ficar fora do alvéolo e da conservação do mesmo nesse período. 0 dente deverá ficar fora de seu alvéolo o menor tempo possível.

O dente reimplantado deverá ser “fixado” pelo dentista em sua posição e ter o seu canal tratado; mesmo assim, com o decorrer do tempo, haverá uma diminuição do tamanho de sua raiz. 0 tempo médio da permanência de um dente reimplantado na boca é de 1 até 5 anos; muitas vezes, esse tempo é o necessário para que a oclusão se defina e novas condutas possam ser tomadas.

REVISTA DA APCD V. 51, Nº 2, MAR./ABR. 1997

 Implantamos sonhos, saúde e sorrisos.

Odontologia Especializada Fonseca. Caconde , SP

Luiz Fernando Moreira Fonseca.

CRO  41.137

bottom of page